05/04/2019 11h29

CAMPANHA DE VACINAÇÃO CONTRA A GRIPE

Vacina



Tem inicio no próximo dia 10 de abril, quarta-feira, a Vigésima Primeira campanha nacional de vacinação contra a gripe. Ministério da Saúde e Secretarias Municipais e Estaduais de saúde estão mobilizados para a realização da mesma. A campanha ocorre entre 10 de abril a 31 de maio, sendo que dia 4 de maio (Sábado) a sala de vacinas estará aberta atendendo os grupos prioritários no horário das 8 às 17 horas.  Os grupos prioritários são:

● Gestantes e Puérperas (Mães que tiverem bebês nos últimos 45 dias após o parto);
● Crianças de 6 meses a 5 anos 11 meses e 29 dias;
● Maiores de 60 anos;
● Profissionais da saúde;
● Pessoas de qualquer idade com doenças crônicas (diabetes, doenças cardíacas e respiratórias, distúrbios que comprometem a imunidade, como o câncer, e outras);
● População indígena;
● Pessoas privadas de liberdade;
● Professores da rede pública e privada;
● Trabalhadores do sistema prisional.

Porém, na região Sul, do dia 10 ao dia 18 de Abril serão VACINADOS SOMENTE CRIANÇAS de 6 meses a 5 anos 11 meses e 29 dias e GESTANTES.

A influenza ou gripe é uma infecção aguda do sistema respiratório, ocasionada pelo vírus influenza, com elevado potencial de transmissão. Inicia-se com febre, dor muscular, e tosse seca. Em geral, tem evolução por período limitado, em geral de um a quatro dias, mas pode se apresentar de forma grave. O Sistema Único de Saúde (SUS) oferta a vacina que protege contra os tipos A e B do vírus.

A gripe propaga-se facilmente e é responsável por elevadas taxas de hospitalização. Idosos, crianças, gestantes e pessoas com doenças crônicas como: diabetes, hipertensão ou imunodeficiência são mais vulneráveis aos vírus.

A cada ano, através da vigilância das cepas, as vacinas tentam criar proteção dos principais vírus que circularam nos anos anteriores. Ainda, alguns tipos sempre acabam fugindo do controle em função dessas pequenas modificações.

Composição das vacinas

As vacinas da influenza sazonal são geralmente modificadas a cada ano, para proteção contra as cepas virais de gripe em circulação. Normalmente, a OMS divulga, no mês de setembro, a recomendação das cepas de vírus influenza que devem ser utilizadas na produção das vacinas para o hemisfério sul, para uso no ano seguinte.

Por isso, em conformidade com as determinações da OMS e com a Resolução RDC 151/2017, todos os anos a Anvisa publica uma resolução que define a composição das vacinas influenza que serão utilizadas no ano seguinte.

As vacinas influenza trivalentes a serem usadas no país, neste ano, devem conter, obrigatoriamente, três tipos de cepas de vírus em combinação e devem observar as seguintes especificações:

– Um vírus similar ao vírus influenza A/Michigan/45/2015 (H1N1) pdm09.

– Um vírus similar ao vírus influenza A/Switzerland/8060/2017 (H3N2).

– Um vírus similar ao vírus influenza B/Colorado/06/2017 (linhagem B/Victoria/2/87).



Enviar por e-mail Imprimir